ilustração de lâmpada contento natureza limpa e energia renovável

Consumo consciente: o que é, sua importância e práticas

Consumo consciente é sobre conhecer suas opções de consumo e ter liberdade para fazer escolhas melhores. Está relacionado a uma mudança de comportamento que evita desperdícios, colabora com o planeta e gera economia.

O ato de consumir traz consigo consequências positivas e negativas que impactam o ecossistema como um todo. À vista disso, cada vez mais o consumo consciente e práticas para preservar o meio ambiente, estão se tornando pauta constante em debates pelo mundo. Segundo o Akatu, em 2020, 90% dos consumidores brasileiros mudaram seus hábitos para práticas mais conscientes, melhorando a saúde e o bem-estar.

O que significa ser um consumidor consciente?

Ser um consumidor consciente é estar atento às suas escolhas. Não é deixar de consumir, mas consumir diferente, olhar para a cultura de consumo e enxergar um instrumento de bem-estar para a sociedade e o planeta. Uma maneira de consumir que engloba formas de diminuir os impactos ambientais, as mudanças climáticas, evitar desperdícios e atender as necessidades humanas. 

O movimento social também pode ser considerado um ativismo baseado na aquisição de produtos que beneficiam pequenos empreendedores locais e marcas que protegem o meio ambiente e os animais. 

Ou seja, quando falamos em consumo consciente, na prática, estamos falando de uma mudança de comportamento. Um consumidor consciente tem opções de escolha e valoriza isso. Por isso, o papel social de cada pessoa nessa discussão é fundamental para entendermos como, de fato, nossas escolhas afetam o meio em que vivemos.

Como promover um consumo consciente?

Nossos hábitos têm um papel fundamental nesse cenário. Não dá para aplicar práticas mais sustentáveis no dia a dia (que também são muito importantes) e considerar isso suficiente. Não dá para apoiar a economia circular e não pesquisar sobre maneiras de desenvolver ações sobre o assunto em sua rotina, ou dizer que a indústria têxtil afeta o meio ambiente e não pensar em como colaborar para a valorização da moda consciente e reciclagem. Não dá somente para falar, é necessário agir.

Exemplos práticos para fazer parte desse movimento

rapaz com caixa de roupas para reciclagem

Seja um consumidor analitico

Nos últimos anos, as mudanças nos hábitos de consumo vêm se tornando mais evidentes. Os consumidores cada vez mais procuram por serviços que sejam ecologicamente corretos, eficientes e econômicos.

Por isso, entender sobre o processo de produção, matéria-prima utilizada, jornada de compra, uso e descarte, se tornaram questões significativas na hora de escolher um produto ou serviço. Procure pesquisar sobre o ciclo de vida de um produto e os impactos socioambientais que ele causa. Realizar essa análise te ajudará a implantar práticas mais sustentáveis nas suas escolhas.

Pense antes de adquirir

Entender as percepções, barreiras e gatilhos na hora de consumir também é uma maneira de incentivar práticas mais conscientes. A partir do momento em que paramos para analisar se realmente precisamos comprar algo ou se podemos desapegar de algum item sem uso, o consumo consciente é implantado naturalmente. É sobre entender o que é essencial e estabelecer prioridades em determinadas situações.

Planejamento de compras 

Ter planejamento é fundamental para alcançar uma vida serena e organizada. Seja no trabalho, nas finanças pessoais ou nas compras do mês, planejar os seus gastos vai ajudar a economizar e propagar um consumo mais consciente.

Por isso, exerça o hábito de fazer uma lista com suas necessidades e tente ser fiel a ela. Caso haja itens que ainda podem esperar um pouco, crie uma lista com essas metas futuras e datas previstas.

Identifique hábitos nocivos

Para se tornar um consumidor consciente também é importante que você identifique os hábitos nocivos que te impedem de tomar iniciativas mais sustentáveis. Fique atento a sua rotina e as escolhas que você toma durante o dia a dia.

Algumas iniciativas que podem fazer a diferença são:

  • pensar em como diminuir o uso de automóveis na hora de se locomover;
  • pensar em como diminuir o uso de agrotóxicos na alimentação;
  • ficar atento ao horário excessivo no banho;
  • evitar deixar luzes acessas desnecessariamente.

Evite desperdícios 

Evitar desperdícios é uma das maneiras mais relevantes de praticar o consumo consciente e ainda exercer a empatia. Mesmo em uma sociedade evoluída como atualmente, ainda se desperdiça muitos alimentos.

Por isso, se possível, evite comprar utensílios em grandes quantidades, fique atento aos prazos de vencimento e pense em como aproveitar algo antes de pensar em descartar. Segundo o Centro de Tecnologia Mineral (Cetem), os resíduos orgânicos correspondem a 52% do total de resíduos produzidos no Brasil, e restos como cascas, folhas, caroços e ossos podem se transformar em chás, velas, corantes naturais e adubos para as plantas.

Busque por marcas sustentáveis

A busca pela sustentabilidade também é uma forma de consumir mais conscientemente. Neste sentido, empresas que firmam compromissos e métricas de alcance focados no nível de melhoria ambiental, possuem vantagens em relação às que não investem na sustentabilidade.

Atente-se aos negócios que se mostram comprometidos com as metas de redução líquida zero, desmatamento, biodiversidade e investem em tecnologias sustentáveis.

Aposte no mercado de segunda mão

Ainda nem todas as pessoas estão conscientes de que muitos tecidos carregam uma porcentagem de plástico em sua composição, fazendo com que o descarte de roupas seja um dos grandes responsáveis pelos impactos negativos no meio ambiente.

Tente optar por comprar roupas em lojas com tecidos eco-friendly ou opte pelo consumo circular dos brechós. Além de propagar o consumo consciente, você colabora com o mercado de segunda mão e incentiva os pequenos negócios.

Inclusão e consciência política sobre o tema

Outro ponto importante é a necessidade de mais inclusão sobre o assunto. Precisamos de consciência política e, se possível, buscar sair da zona de conforto. Nesse sentido, a comunicação detém um papel fundamental.

Informações sobre os impactos ambientais e sociais e como evitá-los precisam ser disseminadas a todos com mais frequência e nos mais diversos locais como: escolas, instituições, publicidade, espaços culturais e ações governamentais.

Com informações sólidas, relevantes e transparentes, o consumo responsável conseguirá atingir com mais abrangência a população mundial, e possibilitar que novos valores sejam construídos. Então como você pode colaborar para isso acontecer?

Leia também: A importância da mobilidade sustentável

Procure fontes confiáveis para se informar sobre o tema

Compartilhe e promova conteúdos sobre o assunto nas suas redes sociais. Afinal, esses são os canais que mais atingem públicos distintos atualmente. Também vale conversar com sua família, colegas de trabalho, amigos e até mesmo com os vizinhos.

Atitudes mais simples, como pesquisar se seu bairro possui serviços de coleta seletiva e qual o impacto isso gera em sua cidade também fazem a diferença.

Entenda como as marcas que você consome se posicionam sobre o tema

Não é necessário banalizar ninguém, mas entender o serviço por trás de um produto é uma atitude valiosa. Você pode ler sobre o assunto ou até mesmo ouvir um podcast. As Árvores Somos Nozes do Greenpeace, O Tempo Virou da Giovanna Nader e o Vozes do Planeta da Paulina Chamorro, são algumas opções que possuem diversos episódios relevantes. Nós como sociedade, temos o poder de informação ao nosso lado e podemos usufruir disso.

Ajude a democratizar o tema

Outra questão imprescindível é sobre até que ponto o consumo consciente pode atingir todas as classes econômicas. Por isso, não podemos esquecer que, para engajar as classes sociais e níveis educacionais mais baixos, toda comunicação sobre o consumo consciente precisa ser de fácil acesso, com linguagem simples e acessível.

Entender isso é ajudar a democratizar a discussão e levá-la para mais espaços de uma forma inclusiva. A educação para o consumo consciente só atingirá a todos se for aplicada na construção de valores de uma sociedade. Juntos, podemos fazer com que o consumo consciente passe de atitude desejável para efetiva. Vamos instigar essa mudança?

  • 2018

  • 2021

  • A nova bandeira tarifária: escassez hídrica

  • Agenda 2030

  • alternativa

  • ambiente escolar

  • aquecimento global

  • aquecimento solar

  • aspectos tecnológicos

  • assinatura de energia

Assinando com a Órigo você pode economizar até:

15% de economia mensal de energia limpa e renovável 15% de economia mensal de energia limpa e renovável

de economia mensal com energia limpa e renovável

Assine nossa
newsletter