Como organizar as finanças pessoais e entrar em 2022 com mais economia?

Entenda como identificar problemas nos seus gastos mensais e em como dar o pontapé inicial para uma vida financeira positiva.

O fim de 2021 chegou e, com isso, a preocupação de fechar o ano no vermelho. É nessa hora que uma boa gestão financeira pode significar uma retomada econômica pessoal, fazendo com que você não se preocupe com os números se movimentando em sua conta.

Mas como entrar em 2022 com o saldo positivo e com as contas em dia? Como diminuir os gastos para levar uma vida financeira mais consciente? Calma, a Órigo descomplica pra você!

O primeiro passo 

Antes de começar a anotar qualquer coisa, precisamos entender e identificar os possíveis gastos exagerados que acometem as suas finanças pessoais. Muitas vezes, esses hábitos prejudiciais estão mais próximos do que a gente imagina, estando, possivelmente, presos em um ciclo diário, mensal ou até mesmo anual de falta de controle financeiro. Ou seja, você está deixando passar gastos que podem representar uma mudança significativa no seu controle financeiro pessoal.

Quando conseguimos entender como são nossa entrada e saída monetária, podemos compreender o erro desde a sua origem, retomar o controle e assumir uma vida de gastos saudáveis e responsáveis  — o que não representa a solução de todo o problema, visto que quando encontrada a adversidade, uma solução prévia não bastará, mas um planejamento a longo prazo.

Por exemplo, caso você encontre um vazamento pequeno em uma tubulação que lida com um alto fluxo de água, vedar com uma pequena fita não será o bastante. Você deve entender o que causou esse vazamento e, logo após, procurar uma solução coesa para que isso não aconteça novamente.

No entanto, não adianta nada você programar, encontrar o problema e, na hora “H”, não saber como lidar com o infortúnio. Para tal fim, entender como é possível organizar os seus gastos financeiros é extremamente importante.

Mas como lidar com o problema após encontrá-lo? 

É nesse momento que a educação financeira entra em ação. Para lidar com todo o seu caixa pessoal você precisa, antes de tudo, assimilar para onde vai cada moedinha do seu financeiro. Algo que é extremamente importante, uma vez que existem setores grandiosos em diversas empresas dedicados a esta função. Contudo, estamos falando de gastos domésticos que, em um primeiro entendimento, parece algo simples, mas não é.

Segundo a Pesquisa de Endividamento e Inadimplência do Consumidor (PEIC), divulgada pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), em setembro de 2021, o número de brasileiros endividados alcançou a margem de 74% em todo o país. Números que demonstram a importância da educação financeira nos gastos domésticos, tendo como principal intuito não gastar mais do que é necessário e, se for o caso, saber como se planejar financeiramente como citamos acima, a longo prazo.

Quando você coloca na ponta do lápis o que entra e o que sai do seu orçamento, não se endividar fica mais fácil. Porém, esse hábito acaba não sendo algo rotineiro na vida do consumidor brasileiro, o que explica o alto número de endividados na pesquisa. Uma dica importante para começar a economizar e dar início ao nosso próximo tópico é identificar diferentes tipos de gastos, por exemplo;

Tudo o que vem descrito

Talvez o mais comum e o mais usual. Contas de luz, água, gás (se for o caso), cartão de crédito, consignado, carnês e faturas em geral. Manter o controle desses gastos principais pode ser o pontapé inicial para uma vida financeira saudável.

Despesas

Além das faturas, existem outros tipos de despesas que podem se correlacionar com algumas citadas acima. A compra do mês, os gastos com roupas, utensílios domésticos, brinquedos ou então lazer em geral. Identifique que despesas estão no seu orçamento, para que, assim, você não ultrapasse o seu caixa mensal.

Investimentos

Um hobby que gera lucro e que pode vir a se tornar um pequeno investimento e, consequentemente, um pequeno negócio. Valores depositados na poupança, seja ela individual ou familiar, entre outras atividades que dependem da aplicação de valores que, possivelmente, darão retorno.

Essas são as principais atividades que devem fazer parte do seu controle mensal. Caso você encontre outro tipo de gasto, deve trazê-lo imediatamente para essa lista, mantendo tudo anotado e sob controle.

Identifiquei tudo, e agora? 

É hora de “mãos à massa”, ou melhor, mãos à planilha. Existem numerosos métodos para manter o seu fluxo de caixa pessoal em dia, dentre eles, o mais comum: anotar tudo.

Mas como estamos em uma época quase que inteiramente digital, por que não usar isso a nosso favor? Separamos alguns cursos gratuitos para te ajudar nesse levante para uma vida financeira mais saudável e responsável;

Como gastar conscientemente

Com o objetivo de preparar você para gastos conscientes, o curso levanta e questiona a importância dos seus gastos e ensina como administrá-los para não entrar no vermelho. Você confere o curso clicando aqui.   

Finanças pessoais

Para alcançar o tão sonhado equilíbrio financeiro, você precisa assimilar e controlar gastos excessivos que acabam atrapalhando o seu planejamento financeiro. Você confere o curso clicando aqui

Competência transversal

A educação financeira quando aplicada ainda na adolescência traz o benefício da ingressão para uma vida financeira adulta saudável. Você confere o curso clicando aqui.

Além dos cursos, você pode encontrar uma maneira mais condizente com o seu tempo, viabilizando uma maneira mais acessível para o momento em que você está.

Um dos métodos mais usados é a documentação em uma planilha de gastos no Excel, separando colunas para entrada e saída, gastos, despesas e registros importantes para manter o controle financeiro pessoal em dia e as contas no azul.

Fora isso, a mudança virá de você, não importando qual é o método, mas sim a sua vontade e a sua dedicação para começar 2022 com muita prosperidade financeira e econômica!

  • 2018

  • 2021

  • A nova bandeira tarifária: escassez hídrica

  • Agenda 2030

  • alternativa

  • ambiente escolar

  • aquecimento global

  • aquecimento solar

  • aspectos tecnológicos

  • assinatura de energia

Assinando com a Órigo você pode economizar até:

15% de economia mensal de energia limpa e renovável 15% de economia mensal de energia limpa e renovável

de economia mensal com energia limpa e renovável

Assine nossa
newsletter