hidrogenio verde

Hidrogênio verde: o que é e seus benefícios

As atenções do setor energético têm se voltado cada vez mais para soluções sustentáveis devido às preocupações relacionadas ao planeta. Afinal, os impactos ambientais muitas vezes causados por indústrias - entre elas, a dos combustíveis fósseis - colocam em risco a saúde e a existência da vida no ecossistema.

Neste sentido, fontes de energia renovável, tecnologias de armazenamento e novas opções, como o hidrogênio verde, ganham evidência e colaboram para uma possível transição energética, rumo a um movimento de descarbonização.

Tá, mas o que é Hidrogênio Verde?

O Hidrogênio (H2) é um elemento químico natural abundante na natureza. O componente pode ser encontrado em uma molécula de água com o oxigênio. Já o Hidrogênio Verde ou Hidrogênio Renovável, se dá pelo processo de separação do hidrogênio com a ausência de outros elementos químicos. 

Existem hidrogênios verdes, azuis e cinzas, mas o grande diferencial é que o verde não emite CO2, o que é favorável ao meio ambiente. No caso do verde, sua extração acontece a partir da utilização de fontes limpas e renováveis. Já o cinza (por fontes fósseis) ou azul (híbrido), como costumam chamar, utiliza eletricidade não renovável em seu processo de produção. 

Benefícios do Hidrogênio Verde

Segundo o Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas (IPCC), as problemáticas no clima estão se expandindo gradualmente pelo mundo e, se o ritmo atual continuar, o aquecimento global pode atingir 1,5°C entre 2030 e 2052. Além disso, "estima-se que as atividades humanas tenham causado cerca de 1,0°C de aquecimento global acima dos níveis pré-industriais".

Entre as metas da Organização das Nações Unidas (ONU), projetadas para colaborar no desenvolvimento sustentável e socioeconômico mundial, está a necessidade de diminuir em 60% a emissão de CO2 na atmosfera até 2050. 

O hidrogênio verde pode ser um colaborador na diminuição das emissões poluentes derivadas de combustíveis fósseis e da preservação da camada de ozônio, por não emitir dióxido de carbono, óxidos de azoto e enxofre. Também é um impulsionador de inovação, sendo considerado o combustível do futuro para a mobilidade em veículos elétricos e sustentáveis. Além disso, é uma fonte de matéria-prima abundante, inesgotável e favorável ao planeta.

Como é a produção do hidrogênio?

Para coletar o Hidrogênio (H2) é necessário separar o elemento das outras moléculas a partir de um procedimento chamado "eletrólise" que utiliza corrente elétrica para desagrupar. O nome remete à eletricidade por necessitar de uma quantidade abundante de energia para ocorrer.

Hidrogênio como fonte de energia renovável 

Nos últimos anos, a pauta sobre a produção de hidrogênio e a sua possibilidade de estocar energia com eficiência tem se destacado. Também se tornaram evidentes os debates sobre a utilização da biomassa ou de biogás em seu processo de produção, sendo uma alternativa benéfica ao meio ambiente, além de uma grande oportunidade de expansão para o setor.

Recentemente, mais uma vantagem foi conquistada: uma nova fórmula para a produção de hidrogênio verde por meio da luz solar. Chamado de "fotocatálise" e inspirado pelo próprio processo natural de fotossíntese da natureza, o processo pode revolucionar a indústria. A descoberta foi realizada por pesquisadores do Institut National de la Recherche Scientifique (INRS), que apresentaram em janeiro de 2021, um estudo sobre a possibilidade de novos eletrodos sensíveis à luz solar no processo de dissociação do hidrogênio da molécula de água.

O estudo concluiu que ao utilizar dióxido de titânio como catalisador principal, um semicondutor relativamente sensível à luz ultravioleta, o processo de coleta do hidrogênio por meio dos raios solares é mais eficiente. Os eletrodos podem absorver cerca de 50% da luz emitida pelo sol. Essa é uma característica que vai incentivar e expandir ainda mais a utilização de energia solar como solução para um mundo limpo e renovável.

Leia também: Tecnologias sustentáveis: 3 aspectos tecnológicos que prometem mudar o mundo  

Os quatro pilares para a formulação de políticas de hidrogênio verde

Então, como se preparar para a expansão do hidrogênio verde?

Um relatório divulgado recentemente pela IRENA (Agência Internacional de Energia Renovável), chamado "Green hydrogen: A guide to policy making", apresenta quatro pilares para a formulação de políticas de hidrogênio verde, que podem impulsionar o setor como um facilitador chave da transição energética. São eles:

  1. Estratégia nacional de hidrogênio: "cada país precisa definir seu nível de ambição para o hidrogênio, delinear a quantidade de apoio necessária e fornecer uma referência sobre o desenvolvimento do hidrogênio para investimento e financiamento privado."
  2. Definição de prioridades de política: "o hidrogênio verde pode oferecer suporte a uma ampla gama de usos finais. Os formuladores de políticas devem identificar e se concentrar nos aplicativos que fornecem o valor mais alto."
  3. Garantias de origem: "as emissões de carbono devem ser refletidas em todo o ciclo de vida do hidrogênio. Os esquemas de origem precisam incluir rótulos claros para hidrogênio e produtos de hidrogênio para aumentar a conscientização do consumidor e facilitar as reivindicações de incentivos."
  4. Sistema de governança e políticas facilitadoras: "à medida que o hidrogênio verde se torna dominante, as políticas devem cobrir sua integração ao sistema de energia mais amplo. A sociedade civil e a indústria devem estar envolvidas para maximizar os benefícios."

Leia também: Impactos ambientais causados pelas fontes de energia 

A energia do futuro?

Hoje, com a possibilidade de energia renovável com baixo custo e os investimentos em tecnologias que colaboram para maior flexibilidade do sistema de oferta, o hidrogênio verde surge como uma alternativa para um mundo consciente. 

Países como a Austrália, a Alemanha, a Holanda e a China, lideram a produção do elemento e possuem matrizes energéticas avançadas, assim como grandes projetos em desenvolvimento que prometem revolucionar a década. No Brasil, também há empresas com iniciativas no mercado.

Além disso, o território nacional possui diversas vantagens estratégicas para se tornar um fornecedor de hidrogênio verde para outros continentes, tais como: potencial de energia renovável, boas condições climáticas e geográficas, crescente metas globais de redução de poluentes e reconhecimento das oportunidades em diversos setores.

Apesar de ser amplo nas indústrias, o hidrogênio verde não atua como um concorrente no mercado, mas como um complementar. É importante ressaltar que outras fontes ainda continuam existindo, mas o hidrogênio pode se destacar. Por isso, fomentar o crescimento para esse nicho, que está emergente e promissor, é mais que uma oportunidade para a descarbonização das indústrias intensivas, também é uma forma de propagar mais qualidade de vida em um futuro próximo. E aí, o que você pensa sobre isso?

  • 2018

  • 2021

  • A nova bandeira tarifária: escassez hídrica

  • Agenda 2030

  • alternativa

  • ambiente escolar

  • aquecimento global

  • aquecimento solar

  • aspectos tecnológicos

  • assinatura de energia

Assinando com a Órigo você pode economizar até:

15% de economia mensal de energia limpa e renovável 15% de economia mensal de energia limpa e renovável

de economia mensal com energia limpa e renovável

Assine nossa
newsletter